quarta-feira, 23 de julho de 2008

Shine like gold in the air of Summer

Há coisas que, de tão doces e bonitas, transcendem qualquer existência...

Fotografia retirada do site da Blitz, por Cristina Pinto

Kings of Convenience

é uma delas.



As expectativas eram tantas, que o peito parecia querer explodir. Os momentos que antecedem concertos tão desejados pendem entre o angustiante e o fantasioso. Fechar os olhos, não querer sequer respirar - é desnecessário que o ar entre e saia, quando se quer parar ali; a pele entregue a um arrepio desconcertante, os olhos que prendem lágrimas de sonhos de fins de tarde...
Quente.
Foi um concerto do coração e para o (meu) coração, numa noite de Verão estrelada.



Kings of Convenience é uma palete de roxo inacabada, é chocolate amargo-doce que se derrete na boca, são fins de tarde que não têm fim...

6 comentários:

Heartless. disse...

...Não têm mesmo fim porque aquelas vozes, aqueles ritmos, aqueles acordes colocam-nos num estado de consciência tão leve e tão puro que o tempo cessa dentro de nós.

Beijinho*

Teresa Domingues disse...

Concordo!! ;)

Vejam alguns dos meus vídeos, aqui, no meu blog!:)

Bjinhos

Joana disse...

Bem verdade!! :D *

r, disse...

quem me dera lá ter estado, acredito que tenho sido mesmo bonito.

*

r, disse...

e como descreveste os kings aí no fim, não podia concordar mais, maria joão*

Ana Carolina disse...

Como eu gosto de chocolate amargo-doce e de Kings of Convenience. :)