domingo, 19 de novembro de 2006

(parte de) "Uma visita guiada"



''Dentro de nós há o mesmo problema do ou ou e, mas acho que é ao contrário. Às vezes gostávamos que as coisas cá dentro fossem ou brancas ou pretas e os sentimentos estivessem, no coração, separados segundo as suas cores em gavetas diferentes. A vida seria muito mais simples. O problema é que, no coração, vem tudo misturado e cheio de es. Há coisas que parecem boas e são más enquanto que outras parecem más e são boas. Uma pessoa, se não tem cuidado, engana-se.

(...)

Não sei de onde vem toda esta agitação que nos atacou o coração e nos deixa como baratas tontas sempre à procura da metade que não temos e do sítio onde não estamos. Há quem diga que é feitiço. Acho que, antes de nascermos, alguém nos segredou baixinho que é possível sermos totalmente felizes. E acho que este segredo bom é culpa de não nos contentarmos nunca com o que já alcançámos e queremos sempre mais. Na maternidade começamos uma viagem, que ninguém mais pode fazer por nós, à procura duma praia que sabemos existir - embora só às vezes oiçamos ao longe o som das suas ondas - e se chama felicidade."



[O Príncipe e a Lavadeira - Nuno Tovar de Lemos, s.j.]

(Um livro descoberto em momentos bonitos, marcados pelo olhinho de estrelas e o coração quentinho. Daqueles que é sempre bom (re)ler, em dias frios e vazios - (re)lembrando-O e a Sua presença.)

2 comentários:

Menina Lua disse...

curioso: hoje, peguei nesse livro. gosto tanto!... e é, sem dúvida, muito bom relê-lo, seja em dias quentes ou frios, para sentir a presença d'Ele. :)

(quanto ao resto, prefiro não comentar... sei que sabes.)



um xi grande no teu coração *

Su disse...

Gostei, gostei, gostei sim!

Fiquei tentada em procurá-lo e lê-lo do princípio ao fim, promete ser bom!

*